Bolsonaro inicia campanha pela cidade em que sofreu atentado comunista

Presidente escolheu Juiz de Fora (MG), cidade onde foi  esfaqueado pelo terrorista comunista e “ex”-PSOL, Adélio Bispo, no dia 6 de setembro de 2018, durante a corrida eleitoral.

 

O Presidente da República, Jair Bolsonaro lançou oficialmente a campanha eleitoral pela reeleição nesta terça-feira, dia 16 de agosto, em Juiz de Fora (MG), cidade em sofreu o atentado terrorista comunista à faca no dia 6 de setembro de 2018,  pelas mãos do “ex’ PSOL Adélio Bispo.

Compromissos baseados em realizações

Em discurso no primeiro dia de campanha em Juiz de Fora, Bolsonaro reafirmou os compromissos com a  democracia, o conservadorismo nos costumes e o liberalismo econômico. Pautas que cumpriu fielmente até aqui em seus três anos e oito meses de governo e lembrou ainda que o País está controlando a inflação, reduzindo impostos e preços de serviços essenciais como combustíveis, energia elétrica, gás de cozinha e transportes; e realizando o maior projeto de transferência de renda do mundo, com o Auxílio Emergencial e o Auxílio Brasil, que garantiram o repasse para a população de valores equivalentes a 13 anos do antigo Bolsa-Família.

Abismo socialista

“- O Brasil estava à beira de um colapso, com problemas éticos, morais e econômicos, e marchava, sim, a passos largos para o socialismo”, afirmou Bolsonaro, aplaudido por milhares de apoiadores que lotavam as ruas do Centro de Juiz de Fora.

Superando pandemia, crise hídrica e guerra

O governo Bolsonaro superou a pandemia, mesmo com a quebra das cadeias produtivas em todo o mundo. Mesmo com esforço de reengenharia social de sabotagem do sistema capitalista – pela política criminosa do “Fique em Casa” imposta por meio de lockdows por governos comunoglobalistas mundo afora e por tribunais, governadores e prefeitos esquerdistas no Brasil.

O governo Bolsonaro superou a maior crise hídrica em 100 anos, emblematicamente, quando concluiu a obra de transposição das águas do Rio São Francisco para grande parte do Nordeste.

O governo Bolsonaro superou as consequências econômicas da guerra entre Rússia e Ucrânia, que fez disparar os preços dos combustíveis e gerou inflação em todo o mundo, adotando medidas que derrubaram os preços dos combustíveis e garantiram insumos como fertilizantes  vindos da Rússia, fundamentais para o Agronegócio brasileiro.

Combate ao Desemprego

Desde o início do governo Bolsonaro, o Brasil gerou mais de 5 milhões de empregos. Bolsonaro prometeu  continuar trabalhando para reduzir a taxa de desemprego que hoje está em 9,2%, apostando que ela chegará a 8% em setembro.

“ – No próximo mês, tenho certeza, vamos entrar na casa dos 8%. Ninguém poderia esperar isso, a não ser o PG [Paulo Guedes], que trabalhou arduamente nessa questão.”

Prêmio Nobel de Economia

Nesse contexto de tantos sucessos da  equipe ministerial que comanda, em especial do Ministério da Economia, Bolsonaro lembrou que o Brasil é um dos únicos países do mundo que não mergulhou em uma recessão econômica, gerou 5 milhões de empregos mesmo durante a pandemia e continua crescendo.

Com tantas realizações, Bolsonaro pode defender a indicação do ministro Paulo Guedes para o Prêmio Nobel de Economia.

“ – Paulo Guedes trabalhou arduamente e merece o Prêmio Nobel de Economia.”

Conservadorismo

Além de defender a redução do tamanho do Estado, o presidente se manifestou contra o aborto e a favor das liberdades religiosas;  condenou o fechamento de templos religiosos durante a pandemia de covid-19 e as demais políticas de isolamento do STF, governadores e prefeitos, que levaram milhares de empresas à falência e extinguiram com milhões de empregos. Situação que só não foi pior por conta da sua oposição à essas políticas esquerdistas irresponsáveis e ditatoriais.