Bolsonaro parabeniza policiais por operação no Rio de Janeiro

PM-RJ já confirmou que 15 dos 24 mortos – após ataque à policiais – eram criminosos

O presidente Jair Bolsonaro parabenizou na noite de terça-feira (24), a operação policial realizada na Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, que deixou 24 mortos, dentre os quais 15 criminosos conhecidos, de acordo com a Polícia Militar.

Bolsonaro ressaltou que a ação vinha sendo planejada há meses e destacou que alguns dos alvos da operação foram responsáveis pela morte de 13 agentes de segurança pública apenas em 2022. A ação integrada resultou na apreensão de grande quantidade de drogas; 13 fuzis, 4 pistolas e 12 granadas; e na recuperação de 30 veículos roubados.

Em seu perfil no Twitter, o chefe do Executivo elogiou a atuação das polícias Militar, Federal e Rodoviária Federal:

“– Parabéns aos guerreiros do BOPE e da PMERJ [Polícia Militar do Rio de Janeiro] que neutralizaram pelo menos 20 marginais ligados ao narcotráfico em confronto, após serem atacados a tiros durante operação contra líderes de facção criminosa. A ação contou com apoio da DRE (Polícia Federal) e Polícia Rodoviária Federal (PRF)”, escreveu.

“– Os agentes de segurança monitoravam os passos de chefões do tráfico com objetivo de prendê-los fora da comunidade, o que não foi possível devido ao ataque da facção, fazendo-se necessário o uso da força para conter as ações (…). “Especialistas” omitem essas informações com o intuito de demonizar aqueles que arriscam suas vidas por nós”, declarou.

O presidente ainda lamentou a morte de Gabrielle Ferreira da Cunha, de 41 anos – que morreu vítima de uma bala perdida durante o confronto – e denunciou a hipocrisia da maior parte da Imprensa:

“– Lamentamos pela vítima inocente, bem como pela inversão de valores de parte da mídia, que isenta o bandido de qualquer responsabilidade, seja pela escravidão da droga, seja por aterrorizar famílias, seja por seus crimes cruéis”, concluiu.