Brasil criou quase 278 mil empregos em junho

País acumula a criação de 2,6 milhões de empregos em 12 meses e quase 5 milhões de empregos desde janeiro de 2019

 

Em junho, foram criados 277.944 de empregos com carteira assinada no Brasil, saldo positivo entre 1.898.876 contratações e 1.620.932 demissões durante o período.

No acumulado do ano, foi registrado saldo positivo de 1.334.791 empregos. Ao longo dos últimos 12 meses foram criados 2.627.422 novos empregos, em plena pandemia de covid-19,  segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados, nesta quinta-feira, dia 28 de junho, pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social.

Quase 5 milhões de empregos durante a epidemia

Com a pandemia, inicialmente, houve a redução dos postos de trabalho e em abril de 2020, pouco mais de 37 milhões de trabalhadores tinham empregos formais no Brasil.

Mas a recuperação econômica começou mesmo em meio à crise sanitária e o número de empregos com Carteira de Trabalho no Brasil bateu recorde em maio de 2022, com 41,8 milhões, a maior nos registros do Caged, iniciados em dezembro de 2012. De lá para cá, a recuperação do mercado de trabalho em meio à covid-19 está próxima de 5 milhões de vagas.

Setores

Os dados revelam crescimento do emprego formal em todos os estados brasileiros, sendo verificado também saldo positivo nos grandes grupamentos de atividades econômicas.

• Serviços: geração de 124.534 vagas formais;

• Comércio: geração de 47.176 vagas formais;

• Indústria: geração de 41.517 vagas formais;

• Agropecuária: geração de 34.460 vagas formais.

Segundo o ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, o saldo positivo em seis meses de 2022 já se aproxima da meta definida pelo governo para todo o ano de 2022.

“Tínhamos feito uma meta em janeiro de chegar ao final do ano de mais ou menos 1,5 milhão de novos empregos criados. Em seis meses já temos quase esse número. Então é possível a gente sonhar que no final do ano a gente vai ter um resultado extremamente positivo”, disse durante entrevista coletiva.

“Via de regra, no segundo semestre de cada ano há um aquecimento na criação de novos empregos. Então, entendo sim que podemos ficar otimistas e chegaremos a um número significativo no final de 2022”, completou.

Os dados completos do Novo Caged de junho podem ser acessados no site do Ministério do Trabalho e Previdência.