Brasil gerou 2,6 milhões em 2021 apesar da pandemia

Para o ministro Ônix Lorenzoni

Para Ônyx Lorenzoni, aumento da oferta de empregos no Brasil reflete crescimento da economia (Rafael Carvalho/Ascom Cidadania)

Somente em outubro foram geradas mais de 250 mil vagas

Silvio Ferreira

Nos dez primeiros meses de 2021 o Brasil acumulou um saldo positivo de 2,6 milhões de novos empregos. Somente em outubro, o País gerou mais de 253 mil vagas de emprego com carteira assinada, segundo dados  publicados nesta terça-feira (30), pelo Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged).

Segundo o ministro Onyx Lorenzoni, do recentemente recriado Ministério do Trabalho e Previdência, o saldo positivo na criação formal de empregos é uma demonstração da recuperação formal da economia.

“Apenas neste ano, mesmo com os efeitos ainda do ‘fique em casa, a economia a gente vê depois’, conseguimos gerar mais de 2,6 milhões de novos postos formais de trabalho”, afirmou o ministro.

No décimo mês do ano, o setor de serviços gerou 144,6 mil postos de trabalho. No comércio, foram criadas 70,3 mil vagas. Em terceiro lugar, o setor da indústria teve saldo de 26,6 mil novos empregos.

Os estados de São Paulo (76,9 mil), Minas Gerais (21,3 mil) e Rio de Janeiro (19,7 mil) foram às unidades da federação que mais geraram postos de trabalho.