Brasil volta à lista das 10 maiores economias do mundo

Paulo Guedes e o presidente Jair Bolsonaro. (Sérgio Lima/Poder 360)

O Brasil voltou à lista das dez maiores economias do mundo, ocupando à 10ª posição no ranking, com Produto Interno Bruto anual de US$ 1,833 trilhão. Na primeira posição do ranking aparece os Estados Unidos, com US$ 25,346 trilhões.

Nesta quinta-feira, dia 2 de junho, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) do Produto Interno Bruto (PIB) trimestral – a soma de todos os bens e serviços produzidos pelo país de janeiro a março. O país cresceu 1% no primeiro trimestre de 2022. Na comparação anual, a alta foi de 1,7%  – apesar dos efeitos remanescentes da pandemia, que quebrou cadeias globais de produção – e dos impactos da guerra entre Rússia e Ucrânia que têm gerado altas da inflação em todo o mundo.

Comunicado do governo federal, divulgado após a publicação do PIB pelo IBGE, afirmou qeu melhora da economia “vem acontecendo, em grande medida, pela retomada do setor de serviços e ampliação dos investimentos, o que tem se refletido na robusta recuperação do mercado de trabalho” e que “o Brasil tem recuperado a atividade econômica de forma mais rápida do que outros países, inclusive quando comparado a alguns países emergentes”.

Declaração confirmada pelo levantamento da agência de classificação de risco Austin Rating, em que o Brasil ficou em 9º lugar no ranking de crescimento das economias, à frente de países como Reino Unido (0,8%), Coreia do Sul (0,8%) e Suíça (0,5%); Alemanha (0,2%) e França (-0,1%) e Japão (-0,3%) e Estados Unidos (-1,4%).

Outros países com economias mais desenvolvidas que o Brasil tiveram performances negativas: Itália (-0,2%), Israel (-0,4%), Suécia (-0,4%), Chile (-0,8%) e Noruega (-0,9%). Até os Estados Unidos, ficaram com o 28º lugar no ranking no último trimestre (-1,4%) no PIB em relação ao quarto trimestre de 2021, ainda que no último ano, a economia acumulado alta de 3,6%.