Caio Mário Andrade é confirmado na presidência da Petrobras

Presidente terá missão de encontrar solução para polêmica política de preços da petroleira

 

A Petrobras anunciou  na tarde desta segunda-feira, dia 27, a aprovação de Caio Mário Paes de Andrade como presidente da petroleira com mandato até 13 de abril de 2023. Caio foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro no final de maio, após a demissão de José Mauro Coelho e chega com a missão de reestruturar a diretoria e os conselhos da companhia, acusados nos bastidores da companhia de ter “sequestrado” a Petrobras.

Caio Mário teria carta branca do presidente Bolsonaro e do ministro das Minas e Energia Adolfo Sachicida, para fazer as mudanças que forem necessárias na petroleira de economia mista, da qual o governo federal é o acionista majoritário.

A principal missão do novo presidente da Petrobras será encontrar uma solução para as altas dos preços dos derivados do petróleo no País, já que desde 2016, a companhia adota a política de paridade de preços da commodity produzida no País com as cotações do barril de petróleo no mercado internacional.

A política de reajustes da petroleira tem sido alvo de críticas constantes do presidente Bolsonaro,  que demitiu os três últimos presidentes da companhia por não conseguirem promover as mudanças necessária na petroleira.

O novo presidente da Petrobras é formado em Comunicação Social pela Universidade Paulista, pós-graduado em Administração e Gestão pela Harvard University e Mestre em Administração de Empresas pela Duke University.

Em 2019, assumiu a presidência da Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) até agosto de 2020, quando foi escolhido para assumir a Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital que é  subordinada ao Ministério da Economia, de Paulo Guedes.

Caio Andrade será o quarto presidente da petroleira desde o início do governo de Jair Bolsonaro. Antes dele, passaram pelo comando da empresa o economista Roberto Castello Branco, o general Joaquim Silva e Luna e, mais recentemente, o engenheiro José Mauro Coelho.