Corregedor do TRE diz que Moraes fez ‘Declaração de Guerra ao País’

O vice-presidente e corregedor do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal, Sebastião Coelho da Silva | Reprodução

Durante sessão do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF) na sexta-feira, dia 19 de agosto, o vice-presidente e corregedor do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF), Sebastião Coelho da Silva, criticou o discurso de posse do novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes.

O desembargador relatou que esteve na posse de Moraes e manifestou sua frustração em esperar que o novo presidente do TSE aproveitasse a presença do presidente Jair Bolsonaro (PL) e dos ex-presidentes da República “para fazer um conclamação de paz para a nação”, uma fala de conciliação.

“ – Ao contrário, o que eu vi, ao meu sentir, o eminente ministro Alexandre de Moraes fez uma declaração de guerra ao país. O seu discurso é um discurso que inflama, é um discurso que não agrega, e eu não quero participar disso.”

Coelho, que também atua no Tribunal de Justiça, anunciou sua aposentadoria por conta de sua insatisfação com o Supremo Tribunal Federal.

“ – Estou nesse tribunal há 30 anos, 10 meses e 8 dias. Vão me perguntar: ‘Por que você vai se aposentar, Sebastião Coelho da Silva’? E eu respondo: senhor presidente, colegas, eu há muito tempo, e eu não posso falar outra palavra, preciso tomar cuidado com elas, há muito tempo não estou feliz com o Supremo Tribunal Federal. Então, quem não está feliz no órgão não pode continuar”, afirmou.

O desembargador afirmou ainda que irá, em seus últimos dias de atividade, cumprir as leis, mas não “discurso de ministro, seja ele em posse, seja em Twitter, seja ele em redes sociais.”