Enfermeiros devem entrar em greve depois de nova medida ditatorial de Barroso

Enfermeiros de todo o país podem cruzar os braços na próxima sexta-feira, dia 9 de setembro, depois que integrante do STF suspendeu lei aprovada por deputados e senadores e sancionada pelo Presidente da República, na véspera do primeiro pagamento já com o reajuste, revoltando a categoria

 

Em vídeo divulgado nas redes sociais a coordenadora do Fórum Nacional da Enfermagem, Líbia Bellusci, anunciou que a categoria pode entrar em greve a partir da próxima sexta-feira, dia 9 de setembro, em resposta a decisão do integrante do STF, Luiz Roberto Barroso, anunciada no último domingo, dia 4 de setembro, quando o togado usurpou mais uma vez as atribuições do Legislativo e do Executivo, ao suspender a lei aprovada por deputados e senadores e sancionada pelo Presidente da República, que criou o piso nacional da categoria.

“- Se for necessária paralisação, terá. Se for necessário greve, terá”, afirmou. Não será o STF que vai desqualificar e desconhecer a necessidade de um piso salarial digno”, declarou a coordenadora na postagem.

Segundo a representante da categoria, enfermeiros de todo o país discutem a possibilidade de cruzar os braços na próxima sexta-feira, dia 9 de setembro, em protesto contra o togado comunista.