Fachin proíbe Queiroga de fazer alerta sobre poliomielite em rede nacional de Rádio e TV


Ministro da Saúde alertaria sobre risco de ressurgimento da poliomielite no Brasil

Atualizado em 9 de agossto, às 13h49, para inclusão do vídeo dos Pingos Nos Is

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga foi proibido pelo ex-advogado do PT e atual presidente do TSE, Edson Fachin, de fazer um pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão, às 20h30 da noite desta sexta-feira, dia 5 de agosto, que  duraria quatro minutos, sobre a importância da vacinação contra a poliomielite (doença viral altamente contagiosa que causa a paralisia infantil), em virtude do risco de reintrodução do vírus da doença no País. Nos Estados Unidos, o primeiro caso do vírus em 30 anos foi confirmado no dia 21 de julho, no Condado de Rockland, no Estado de Nova York.

A lei eleitoral restringe peças de publicidade institucional durante o período eleitoral apenas a “caso de grave e urgente necessidade pública”, o que segundo o juridiquês infame de Fachin, não seria o caso.

“– Não se verifica os requisitos autorizadores do afastamento da norma proibitiva em questão, uma vez que não restou demonstrada a gravidade ou urgência na veiculação, no período eleitoral, de pronunciamento do Ministro da Saúde em comemoração ao Dia Nacional da Saúde. Trata-se, enfim, de uma comemoração e não de situação que agasalhe providência informada pelo caráter de gravidade ou, tampouco, urgência”, escreveu o togado.

Na edição desta segunda-feira, dia 9 de agosto, os comentaristas do programa os Pingos Nos Is, da Jovem Pan – agora com a inclusão de um jornalista esquerdopata na bancada, Diogo Schelp -, discutiram esse e outros abusos do ex-advogado do Partido das Trevas.