Finlândia e Suécia assinam adesão à OTAN

Foto: OTAN (nato.int)

Rússia havia ameaçado os dois países com “sérias consequências militares e políticas” em caso de adesão à OTAN

 

Finlândia e Suécia assinam protocolos de adesão nesta terça-feira, dia 5 de julho, ã Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). O protocolo significa que Helsinque e Estocolmo podem participar de reuniões da OTAN e ter maior acesso à inteligência, mas ainda não serão protegidos pela cláusula de defesa mútua da organização – que prevê que um ataque a um aliado é um ataque contra todos. A ratificação da adesão levar até um ano.

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, ao lado dos ministros das Relações Exteriores dos dois países pediu aos íntegrantes da aliança militar que ratifiquem rapidamente as adesões e assegurou aos dois países nórdicos o “apoio da OTAN nesse meio tempo.”

A expansão da OTAN sobre países com fronteira com a Rússia é vista como uma ameaça pelo Kremlin. Ao ponto de o Ministério das Relações Exteriores da Rússia ter ameaçado os dois países no dia 12 de março, com “sérias consequências militares e políticas” em caso de adesão à OTAN.