Frango vivo fecha novembro com queda de mais de 13%

Preços do frango vivo fecha novembro em queda com especulações do mercado sobre variante do covid-19. (Jonas Oliveira/ANPr)
Nos últimos 11 meses de 2021, variação positiva fica abaixo da inflação do período

Preços do frango vivo fecha novembro em queda com especulações do mercado sobre variante do covid-19.
(Jonas Oliveira/ANPr)

Em novembro, por conta de  especulações de mercado após a detecção da variante Ómicron do covid-19), os preços do setor em novembro terminam com uma queda de mais de 13%, considerando-se que boa parte dos negócios do mês esteve sujeita a descontos, retrocedendo ao menor nível dos últimos seis meses.
O mês de novembro normalmente é registra o segundo melhor preço de cada exercício, ficando atrás apenas do mês dezembro, período de Festas.

Segundo avaliação do portal Avisite, “analisada a curva sazonal de preços do setor (26 anos transcorridos entre 1995 e 2020) constata-se que em oposição ao menor preço do ano (mês de maio), o valor de novembro é quase 25% superior, mas em 2021 a evolução do preço fica pouco acima dos 3%, abaixo da inflação acumulada no período.”

Com o recuo de 9% em relação ao que foi praticado nos três meses anteriores (estabilidade de preço entre agosto e outubro), a cotação média de novembro ficou menos de 20% acima da registrada um ano antes. A variação positiva foi a menor variação anual observada desde agosto de 2020. Assim, enquanto nos quatro meses anteriores (julho a outubro) a diferença anual girou em torno dos 50%, em novembro caiu para 19,5%.
Variações em 11 meses
Dos 11 meses de 2021, o produtor de frangos registrou valorização da carne no intervalo de seis meses entre fevereiro a julho. Em três (agosto, setembro e outubro), o mês terminou sem  alteração de preço e em outros dois (janeiro e novembro) o último preço do mês foi inferior ao do dia 1º.
Valor médio
O valor médio dos 11 primeiros meses de 2021, da ordem de R$5,31/kg –  30% superior ao valor deflacionado dos 12 meses do ano passado. Comparativamente ao que foi registrado no fechamento de 2020 (R$4,40/kg) a evolução foi de pouco mais de 20%.