Jô Soares morre aos 84 anos em São Paulo

Jô Soares (Reprodução)

O humorista, escritor, diretor e apresentador Jô Soares morreu na madrugada desta sexta-feira, dia 5 de agosto, aos 84 anos, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Em nota, o hospital comunicou a morte do artista, que estava internado desde o dia 28 de julho, sem informar qual foi a causa da morte.

José Eugênio Soares, o Jô Soares, nasceu em 16 de janeiro de 1938, no Rio de Janeiro. Jô escreveu roteiros para programas de televisão em emissoras como as TVs Continental, Record e Globo. Também atuou em diversos programas humorísticos das TVs Tupi, Record, SBT e Globo. O mais famoso deles, o humorístico Viva o Gordo. Posteriormente, fez muito sucesso com os programas de entrevistas Jô Soares Onze e Meia, no SBT, e Programa do Jô, na Globo, com o qual ficou no ar por 17 anos, de 2000 a 2016.

Jô Soares também foi autor de livros como O Xangô de Baker Street, O Homem que Matou Getúlio Vargas, Assassinatos na Academia Brasileira de Letras e As Esganadas.

O presidente Jair Bolsonaro comentou a morte de Jô Soares nas redes sociais, afirmando que o artista foi uma grande personalidade que “conquistou a todos com seu modo cômico de discutir assuntos profundos”. Jô Soares era um crítico contumaz de Bolsonaro.

“ – Mas foi por viver num país livre, não em um regime autoritário, que ele pode exercê-lo integralmente. Essa é a beleza da democracia. No fim das contas, as divergências pouca diferença fazem na hora de nossa partida para perto de Deus. O que fica são as nossas obras, e Jô Soares deixa para o Brasil um exemplo de postura, elegância e bom humor, e, por isso, tem o meu respeito”, escreveu Bolsonaro.