Jornalista denuncia financiamento estrangeiro de propaganda petista nas eleições de 2022

Jornalista denuncia financiamento estrangeiro de propaganda petista nas eleições de 2022
De acordo com a legislação eleitoral, se comprovadas as acusações de que governos da América Central e Caribe estão financiando anúncios em favor de Lula, o PT poderá ter o registro cassado


Diogenes Freire – Brasil Sem Medo

 

Durante a condução do programa Ligado na Cidade, da Jovem Pan Bauru, desta segunda-feira (24), o radialista Alexandre Pittoli disse ter provas de que “propagandas do PT estão sendo financiadas por governos da América Central e Caribe”.
De acordo com Pittoli, chegou em suas mãos dados da plataforma Google Ads que mostram anúncios pagos supostamente por governos de esquerda aliados ao ex-presidiário Lula.

“ – Fui checar e a informação procede e é grave […] Na semana passada, uma pessoa bastante séria me passou que, de acordo com dados do Google Adsense, propagandas do PT estão sendo financiadas por governos da América Central e Caribe”, disse o radialista ao afirmar que já enviou os dados com o identificador do anunciante para o jurídico da campanha do presidente Bolsonaro. “O anunciante detectado: gobiernos de centroamérica e caribe. Isso pode?”, questionou Pittoli.

Legislação Eleitoral

De acordo com o artigo 28, incisos I e II, da Lei 9096/95 (Lei dos Partidos Políticos), se provadas as acusações de financiamento estrangeiro, o partido envolvido neste tipo de crime poderá ter o estatuto e o registro civil cassados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O mesmo dispositivo pune com a cassação do registro o partido que estiver “subordinado a entidade ou governos estrangeiros” ou que mantiver “organização paramilitar”.

Antes da chegada do presidente Bolsonaro ao poder, o professor Olavo de Carvalho alertava para a emergência de enquadrar todos os partidos do Foro de São Paulo à lei 9096/95, sob pena de dar chance para a reorganização da esquerda na América Latina, já que o Foro trata-se de uma entidade internacional e o MST pode ser classificado como uma organização terrorista e paramilitar.

Gastos de campanha

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o petista descondenado, Lula, lidera os gastos com propaganda eleitoral no Google. O Tribunal aponta que até o momento a campanha do petista já gastou mais de R$ 10,4 milhões com o impulsionamento de conteúdos na plataforma. Ao todo, a campanha de Lula já gastou mais de R$ 88,1 milhões.

Também de acordo com o TSE, a campanha do petista já gastou mais de R$ 25 milhões com empresa de propaganda aberta no mês de maio deste ano. Além recém-criada, a sede da empresa aparece como imóvel para alugar em SP, mas com DDD da Bahia.

A M4 Comunicação e Propaganda já levou R$ 25,9 milhões da campanha petista para prestar serviços de marketing e estratégia de comunicação no rádio e na TV.
Após repercussão nas redes sociais do gasto milionário da campanha petista com a agência de marketing político recém criada, o BSM verificou que os sócios da empresa estão envolvidos em diversos escândalos de corrupção protagonizados pelo PT.