Lira aciona PF por suspeita de invasão hacker

‘Bug’ no sistema paralisou votação de PEC dos Benefícios

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), suspendeu a sessão da Casa na tarde desta terça-feira, dia 12 de julho, e acionou a Polícia Federal (PF) para averiguar o que causou a pane no aplicativo de votação remota da Casa. Deputados levantaram a suspeita da ação de hackers.

O texto-base da PEC dos Benefícios, que aumenta emergencialmente até dezembro o valor do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600; amplia o programa do Vale-Gás e cria um “voucher” de R$ 1 mil para os caminhoneiros havia sido aprovado em primeiro turno, com 393 votos a favor (uma margem folgada de 85 votos) e 14 contra.

Os deputados votavam os destaques que tentam modificar a PEC  antes da votação em segundo turno, quando a pane no sistema remoto de votação paralisou os trabalhos.

Peritos da PF analisarão o que gerou à pane no sistema. A votação deve ser retomada nesta quarta-feira e precisa ser concluída ainda nesta semana, antes do início do recesso parlamentar.