Lula recua e agora diz ser contra aborto

Lula contradisse ele mesmo | Foto: Ricardo Stuckert

No início do ano, petista declarou que ‘todo mundo devera ter esse direito, sem ter vergonha’

Revista Oeste

Em aceno aos conservadores, Lula disse ser contra a interrupção da gravidez. “Não só eu sou contra o aborto, como todas as mulheres que eu casei são contra o aborto”, disse o petista, em um vídeo de campanha, na quinta-feira 6.

Daqui até 30 de outubro, o segundo turno das eleições, as peças publicitárias do ex-presidente vão abordar a pauta de costumes. De modo a ampliar o alcance da própria campanha, o petista pôs os vídeos para rodar no YouTube.

A fala do petista o contradisse. No início deste ano, durante uma palestra na Fundação Perseu Abramo, em São Paulo, Lula deu uma declaração pró-aborto: “Mulheres pobres morrem tentando abortar, enquanto madames vão a Paris”.

“No Brasil não faz aborto porque é proibido, quando deveria ser transformado numa questão de saúde pública, e todo mundo ter direito e não ter vergonha”, disse Lula. “Eu não quero ter um filho, eu vou cuidar de não ter meu filho, vou discutir com meu parceiro. O que não dá é a lei exigir que cuide.”

Desde o início da corrida eleitoral, o apoio dos evangélicos mostrou-se favorável ao presidente Jair Bolsonaro. Dessa forma, Lula tenta virar votos no campo do adversário.