Manifesto assinado por 1,4 mil advogados defende Bolsonaro


Grupo denuncia ‘escalada autoritária’ de ‘tecnocratas militantes’

 

Nota assinada por 1,4 mil advogados  manifestou apoio ao presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feira, dia 21 de julho e denunciou os ataques contra o Chefe do Executivo por suas opiniões, especialmente as relacionadas ao sistema eleitoral brasileiro, que classificam como  “escalada autoritária” de “tecnocratas militantes”.

Na nota, os advogados afirmam que Bolsonaro está sofrendo “violência retórica e política”, “ataques com acusações infundadas e sem justa causa”; “perseguição política de uma oposição destrutiva” e “assédio moral que desumaniza a sua condição de ser humano”; “crimes contra sua honra” e “assédio processual com ajuizamento de ações de cunho político-ideológico”.

“– Passaram a imputar ao presidente do Brasil, a frágil e débil acusação de que estaria cometendo crimes de responsabilidade, atentado à democracia, animosidade entre as Forças Armadas, propaganda eleitoral negativa e antecipada, abuso do poder econômico, improbidade administrativa e outras ilações despudoradas – destacam.”

O manifesto assinado por 1,4 mil operadores do Direito afirmam que não há, da parte de Bolsonaro, qualquer indicativo de “atos ilícitos ensejadores de abertura de processo penal, ou de cunho político-administrativo para abertura de processo de impeachment” em virtude da apresentação feita aos embaixadores, na última segunda-feira (18), sobre o sistema eleitoral.