Novo vírus chinês infectou 35 pessoas

Estudo coloca novo vírus na conta do musaranho, pequeno mamífero que se alimenta de insetos Reprodução Flickr

Estudo publicado na revista científica The New England Journal of Medicine, em 4 de agosto, afirma que 35 pessoas foram infectadas com um novo vírus em duas províncias no leste da China: Henan e Shandong. Trata-se do henipavírus, também chamado de Langya, que supostamente, teria origem animal.

 

De acordo com a publicação, entre os principais sintomas, estão febre, cansaço, tosse, dores de cabeça, dores musculares e náuseas. Segundo a publicação, não há registro de mortes e não há notícia de que o vírus seja transmitido entre seres humanos. Os pesquisadores tentam identificar os animais que teriam transmitido o vírus para seres humanos.

O estudo relata que o vírus foi encontrado em cabras, cães e em 71 de 262 musaranhos (pequeno mamífero que se alimenta de insetos) examinados, 27% do total da espécie analisados. Segundo o artigo, isso apontaria “que o musaranho pode ser um reservatório natural desse agente”.

Em Taiwan, o vice-diretor-geral do Centro de Controle de Doenças, Chuang Jen-hsiang, afirmou ao jornal Taipei Times que, apesar de não haver indícios da transmissão entre pessoas, o território irá trabalhar no desenvolvimento de um teste de material genético para detectar o vírus.