OCDE: Brasil deve crescer 5% em 2021 e 1,4% em 2022

OCDE aponta crise hídrica, inflação e cenário político e fiscal como obstáculos para crescimento brasileiro em 2022

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deve crescer 5% este ano e desacelerar para 1,4% em 2022, projetou a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), no documento intitulado Brazil Economic Snapshot (Retrato Econômico do Brasil) publicado nesta quarta-feira (1).

A OCDE apontou a possibilidade de uma crise hídrica prolongada pressione a inflação a partir da elevação dos preços de energia. A instituição aponta que reformas fiscais podem ser determinantes para conter pressões inflacionárias.

Dúvidas quanto à políticas econômicas, o cenário político tumultuado e especulações sobre o equilíbrio fiscal que afetam o câmbio são relacionadas pela OCDE como fatores que podem reduzir o ritmo de crescimento de investimentos no Brasil em 2022.

Na análise, a OCDE defende que o governo  melhore a eficiência nos gastos públicos e fortaleça o equilíbrio fiscal para aumentar a confiança do mercado e os investimentos privados.