Preço da gasolina cai pela terceira vez em menos de um mês

Em Campo Grande (MS), antes da última redução, gasolina pode ser encontrada por R$5,14 ou menos.

Combustível vendido aos distribuidores vai ficar R$ 0,18 mais barato aos distribuidores. Diesel também ficará R$0,20 centavos mais barato.

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira, dia 15 de agosto, a terceira redução do preço da gasolina para as distribuidoras em menos de um mês.  Dessa vez a redução será de 4,8%, o que representará uma redução de R$ 0,18 por litro do combustível. O preço do diesel também ficará R$ 0,20 mais barato nas distribuidoras. Antes mesmo da redução anunciada nesta segunda-feira – o preço da gasolina nos postos de combustíveis do País já havia recuado 9,16% na primeira quinzena de agosto ante a média do mês de julho.  Segundo levantamento divulgado na sexta-feira pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas, o preço médio do combustível foi de 5,779 reais o litro no período. Em julho, o valor médio tinha sido de 6,362 reais.

Com as reduções desta segunda-feira, o combustível passará a ser comercializado nas refinarias, a partir de terça-feira, de R$ 3,71 por R$ 3,53. Desde a primeira redução, em 19 de julho, o preço da gasolina já caiu R$ 0,53. A Petrobras informou que, com a redução, a parcela da empresa na formação do preço do combustível cairá de R$ 2,70, em média, para R$ 2,57.

Queda do valor na bomba

O preço da gasolina fechou em queda no mês de julho, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP). Após as reduções, o valor médio do litro do combustível no País ficou em R$ 5,74 na semana de 24 a 30 de julho. Esse é o menor valor médio desde a semana de 28 de junho a 3 de julho do ano passado, quando a média do preço do combustível fechou em R$ 5,68.

Em junho, com a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do governo federal – aprovada e promulgada pelo Congresso Nacional –  que incluiu combustíveis, energia elétrica, gás de cozinha e transporte público entre os serviços considerados essenciais, a alíquota do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) ficou limitada a 17% ou 18% de acordo com a unidade da federação.

O governo federal ainda publicou mudanças de regras que tornou obrigatório para os postos de combustíveis a divulgação de qual era o valor da gasolina antes da redução do ICMS.

Política de preços

Desde 2016, a Petrobras adotou a política de paridade de preços internacionais do petróleo para estabelecer o valor pelo qual a gasolina e o diesel são comercializados nas refinarias.

Medidas do governo federal minimizaram alta internacional 

Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em decorrência da pandemia e do conflito na Ucrânia, o barril do tipo Brent disparou durante um período considerável e ainda acumula alta de mais de 26% no ano. Atualmente, a commodity é negociada a US$ 103,46. Com o petróleo em alta, os derivados (gasolina e diesel) registraram meses de alta em todo o País, mas as medidas adotadas pelo Governo Federal foram  fundamentais para reverter a alta e hoje o Brasil caminha para ser um dos países com um dos menor preços da gasolina no mundo.