PT pede que Revista Oeste seja retirada do ar

Lula avançou em sua escalada autoritária Foto Marlon Costa FuturaPress Estadão Conteúdo

Censura comunista: Petistas acusam órgão de imprensa de integrar ‘ecossistema de desinformação’ de apoiadores de Bolsonaro

 

Redação Oeste

O candidato à Presidência da República e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) solicitou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) neste domingo, 16, um pedido de investigação sobre suposto “ecossistema de desinformação” promovido pelo presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) e por seus apoiadores.

Os advogados Angelo Ferraro, Eugênio Aragão e Cristiano Zanin, representantes de Lula no TSE, argumentam que os alvos do processo usam indevidamente os meios de comunicação e cometem abuso de poder político e econômico, com o objetivo de manipular e influenciar o processo eleitoral.

A defesa do petista pede que o presidente e seu candidato a vice, Walter Braga Netto (PL), sejam investigados. Os petistas também solicitam que 45 “apoiadores” de Bolsonaro tenham suas contas bloqueadas nas redes sociais até 31 de outubro, no fim das eleições. Os advogados alegam que a medida tem o objetivo de “assegurar o equilíbrio entre os adversários que se enfrentam no segundo turno da disputa ao cargo de presidente da República”.

Segundo os advogados, “com o pedido de suspensão temporária de contas em redes sociais, não há que se cogitar a prática indevida de censura”. Eles alegam que se trata de “impedimento temporário de acesso a ferramentas de comunicação utilizada ilicitamente pelos investigados para, por meio da desinformação, desequilibrar o pleito” em favor de Bolsonaro.

Os advogados do petista pedem às empresas Twitter, Youtube, TikTok, Facebook, Instagram, Gettr, Telegram e de hospedagens de portais o ” imediato bloqueio de perfis/páginas/contas/portais, de maneira temporária, até o encerramento das Eleições Gerais 2022″ — dentre os quais o site da Revista Oeste.