Seminário apresenta potencial dos Emirados Àrabes e países vizinhos

Mercado oferece várias oportunidades para agronegócio brasileiro

 

Os Emirados Árabes Unidos possuem aproximadamente 9,5 milhões de habitantes de alto poder aquisitivo, com características culturais diversificadas e hábitos de consumo de lugares bastante diferentes, já que 87% da população é formada por imigrantes.

Atualmente, o Brasil é um importante fornecedor de alimentos para o país árabe, principalmente de carne frango, bovina e açúcar, e ainda de bebidas, com 38,6% de participação no mercado do país.

O potencial de diversificação das exportações ainda é grande, principalmente para o café, entre outros produtos do agronegócio brasileiro, segundo o responsável pelo escritório da a Confederação Nacional da Agricultura (CNA) em Dubai, Rafael Gratão.

Em ano de Copa do Mundo do Catar, que vai atrair às atenções do mundo todo para a região, a CNA promoveu um Seminário Virtual para apresentar o potencial de negócios nos Emirados Árabes Unidos e da rota de exportações formada pelos países vizinhos, pelo programa AgroBr:

“De todo modo, em geral, existe potencial de negócios não apenas com os Emirados Árabes Unidos, mas com todos os países da região”, assegura Gratão.

Para conquistar esses mercados, Gratão dá algumas dicas: “Conhecer o perfil geral da população do país onde se pretende entrar é o primeiro grande passo. Entender sobre seus hábitos de consumo, suas culturas e interesses, principais concorrentes, preços e restrições de acesso, pode ajudar neste processo.”

E acrescenta: “Cada segmento setorial requer uma avaliação específica quanto às condições de entrada, público-alvo, distribuição.” De todo modo, em geral, existe potencial de negócios não apenas com os Emirados Árabes Unidos, mas também com os demais países da região”.

“Entendo que as empresas que procuram introduzir ou reforçar a presença de suas marcas neste mercado, podem aproveitar deste momento em campanhas promocionais ou ações de aproximação com potenciais compradores e parceiros”, conclui.

Segundo a Federação da Agricultura de Mato Grosso do Sul (Famasul), ligada à CNA, o registro em vídeo do seminário ainda não está disponível, mas produtores do estado podem obter mais informações entrando em contato com a Famasul.

Mais informações podem ser obtidas no site do programa AgroBR. Produtores podem se cadastrar para receber o conteúdo do programa.