TSE pode tentar impugnar candidatura de Bolsonaro hoje

Em sessão que será transmitida pelo canal do TSE no YouTube nesta terça-feira, dia 6 de setembro, véspera do Bicentenário da Independência do Brasil, togados comunistas votarão o pedido de registro de candidatura à reeleição de Jair Bolsonaro e podem ‘incendiar o país’ se tentarem impugnar o Presidente da República mais popular da História do Brasil

 

Marco Aurélio Mello, ex-integrante do Supremo Tribunal Federal (STF), confirmou recentemente que integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cogitam impugnar à candidatura à reeleição do Presidente Jair Bolsonaro nesta terça-feira, dia 6 de setembro, véspera do Bicentenário da Independência do Brasil. Segundo Marco Aurélio, o TSE “incendiará o país”.

“- Incendiaria o país […] Não vejo motivo para o indeferimento do pedido de registro. Quais fatos levariam a isso? A meu ver, não há nada que possibilite”, afirmou o ex-ministro durante a entrevista.

O ex-ministro Marco Aurélio Mello: “Negar o registro a Bolsonaro incendiaria o País!”

O relator do pedido de registro de candidatura de Jair Bolsonaro é Alexandre de Moraes, inimigo e notório perseguidor do Presidente da República. Impugnar a candidatura à reeleição de Bolsonaro seria uma medida desesperada da Esquerda brasileira.

Diante da ciência da farsa das pesquisas manipuladas que atribuem ao líder da organização criminosa, travestida de partido político, índices de intenção de votos que ele de fato não possui, nos bastidores do tribunal, os togados cogitariam abertamente lançar mão de qualquer argumento inconstitucional, como  “disseminação de fake news”, para impugnar a candidatura à reeleição.

Alexandre de Moraes | Foto SCO STF

O início do julgamento do pedido de registro de candidatura do Presidente Jair Bolsonaro está previsto para às 19h desta terça-feira, dia 6 de setembro, véspera do Bicentenário de Independência do Brasil. A sessão será transmitida ao vivo pelo canal do TSE no YouTube.

Medida desesperada

O cenário é desesperador para a Esquerda do País que criou um mundo de ficção, de “pós-verdade socialista”, por meio de empresas de pe$qui$a$ enterradas até o pescoço em conflitos de interesse (financiadas, em sua quase totalidade, por instituições financeiras e empresas de Comunicação que deixaram de faturar bilhões nos três anos de governo Bolsonaro). Mas a farsa da liderança do ex-presidiário petralha nas pe$qui$a$ não se sustenta.

Condenado por corrupção em três instâncias por mais de dez juízes e desembargadores e “descondenado” em um malabarismo escandaloso e monocrático de um togado que é ex-advogado do PT e foi cabo eleitoral de Dilma Rousseff, o ex-presidiário não pode sair às ruas sem despertar a ira e a hostilidade de brasileiros honestos, enojados com o fato de que um notório corrupto, ao invés de estar preso, está livre para comandar a organização criminosa travestida de partido político que saqueou o país durante 13 anos, e ainda concorrer à Presidência da República, onde pretende “retornar à cena do crime”.

O descrédito da Velha Imprensa Vermelha e mercenária do País, e a  probabilidade de que as Forças Armadas consigam neutralizar uma tentativa de golpe nas urnas eletrônicas, só faz aumentar o desespero da Esquerda.

Mesmo que a farsa da liderança nas pe$qui$a$ seja repetida como um mantra pela Imprensa, ela é desmascarada diariamente pelo Povo nas ruas, que mobiliza milhares de patriotas ao redor  de Bolsonaro, aonde quer que ele vá.

Golpe comunista em andamento no Brasil

Neste cenário desesperador para a Esquerda brasileira, se o TSE impugnar a candidatura do Presidente da República mais popular da História do Brasil – sem nenhuma base constitucional – terá concretizado um golpe comunista no Brasil. E as consequências serão catastróficas.