YouTuBolchevique derruba vídeo de Bolsonaro sobre fraudes nas urnas

Plataforma comunoglobalista pretende derrubar até vídeo de reunião de Bolsonaro com embaixadores de 70 países

 

Nesta segunda-feira, dia 18 de julho, o YouTube retirou do ar o vídeo do presidente Jair Bolsonaro (PL), transmitido ao vivo, em julho do ano passado, em que o Chefe do Executivo compartilhou fortes indícios de fraudes nas eleições de 2014 e 2018.

A plataforma comunoglobalista, que recentemente firmou acordo com o TSE para censurar e perseguir canais Conservadores de Direita, anunciou que ainda estuda a possibilidade de derrubar o vídeo da transmissão da reunião entre o Presidente da República e embaixadores de aproximadamente 70 países, no Palácio da Alvorada, feita ao vivo na tarde de segunda-feira, dia 18, por meio da Big Tech esquerdista.

Militando ideologicamente, a plataforma afirmou caluniosamente que as informações apresentadas pelo Presidente da República sobre os indícios de que as urnas eletrônicas foram fraudadas, seriam “falsas” e “desinformativas”.

“– As Diretrizes da Comunidade do YouTube estabelecem regras que devem ser seguidas por todos os usuários da plataforma. Temos trabalhado para manter nossas políticas e sistemas atualizados de forma a dar visibilidade a conteúdo confiável e reduzir a
disseminação de informações enganosas, permitindo, ao mesmo tempo, a realização do debate político. Desde março de 2022, removemos conteúdo com alegações falsas de que as urnas eletrônicas brasileiras foram hackeadas na eleição presidencial de 2018 e de que os votos foram adulterados. Esse é um dos exemplos do que não permitimos de acordo com nossa política contra desinformação em eleições”, declarou a plataforma.

Uma falácia comunoglobalista, já que todas as revelações feitas pelo Presidente da República sobre a invasão hacker – iniciada antes das eleições de 2018, que se estendeu por quase 9 meses ao longo de todo o período eleitoral e que só terminou em novembro de 2018 – foram feitas com base em documentos oficiais da Polícia Federal (PF) e do próprio Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A transmissão da reunião do Presidente Jair Bolsonaro com embaixadores de 70 países transmitida nesta segunda-feira, ainda está disponível no canal de Bolsonaro e na TV Brasil.

https://youtu.be/PPDC-bN5iGk